quinta-feira, 3 de outubro de 2013

CONHEÇA MAIS SOBRE AGARTHA



O SIGNIFICADO DE AGARTHA

Para que os irmãos possam conhecer um pouco mais sobre Agartha, seguem algumas informações:

"Agartha é a cidade sagrada que teria relação com o ciclo do avatar Rama, o sétimo avatar de Vishnu que protagonizou a grande epopéia do Ramayana, referência perpétua da cultura do Oriente, e muito semelhante à saga da Ilíada.

Saint Yves d'Alveydre conheceu este vínculo áryo, e derivou dele também os mistérios da Sinarquia.
Os preceitos de Shambala se estendem, naturalmente, aos de Agartha. Os tratados tibetanos afirmam que Shambala envolve um  mito (sobre as origens, o centro, a perfeição, o local divino, a profecia, etc.), um local geográfico (um centro harmônico, erigido sob cânones evolucionários, etc.) e um caminho espiritual (uma senda do guerreiro espiritual, uma via rápida de iniciação, etc.). Vimos em outra parte, que o aspecto "interior" agarthino também reflete o espiritual.

Na forma como é tratada pelo moderno esoterismo, a palavra Agartha possui, não obstante, diversos significados, tais como o de inacessibilidade, o de assembléia e o geográfico; 

Mias comumente, se aceita o termo como significando "inacessível", inalcançável", talvez para desestimular os de pouca persistência.

Além da proteção organizada ali presente, seja através da colocação em locais de difícil acesso, como são as Altas Cordilheiras da Terra, seja pela presença de guardiões e outras forças que afastam os curiosos, ocorre também a falta de percepção das mentes embrutecidas.

Saint Yves d'Alveydre afirmou que "barreiras invisíveis parecem interditar aos profanos o acesso a Agartha, apesar dos pontos de contato e dos itinerários secretos que permitem chegar até lá. Assegura-se que apenas podem chegar até Ela aqueles que, por si mesmos, alcançaram o nível vibratório que permite o ingresso nas zonas proibidas."

A visão de Agartha como reino de perfeição é inacessível para os maus, porque em Agartha reina a mais completa simplicidade. Harmonia não é coisa que salta aos olhos, justamente porque denota equilíbrio. *Não existe ostentação de nenhuma espécie em Agartha, nada que a destaque de especial, se não a felicidade de seus habitantes. Os seus reis não pedem culto exterior, e nem existem paradas militares. Os templos são discretos e não há pobreza ou riqueza extremas. E tampouco o clima conhece extremos, embora nem por isso seja sempre primavera Ali.

Mais ainda, Agartha é inacessível ao Mal, no dizer de Saint Yves d'Alveydre, pois trata-se fundamentalmente do Reino da Virtude, de modo que, se o Mal pudesse ali penetrar, deixaria imediatamente de ser Agartha.
*Quantas vezes não ouvimos declarações de pessoas, no sentido de que prefeririam o inferno ao céu, por ser este "aborrecido"?

Por vezes se encontra na palavra a acepção de "Grande Assembléia", quando seu caráter móvel vem a ser exaltado. Por esta razão, o sábio francês Serge Raynaud de la Ferrière escreveu que, onde se encontrar esta Sagrada Assembléia, ali será a Agartha (ver em Teocracia e Tibet - Um Berço de Civilização Espiritual)
A reunião de mentes brilhantes e de corações vivazes denota, com certeza, um local especial. Se a presença de um único sábio já é um sinal divino, que dizer de conclaves onde se agregam muitos deles, em Assembléia permanente? Certamente se trata de um axis mundi (centro do mundo), local onde são deliberadas decisões de efeito global (e que também podem ser sutis e subjetivas). Afinal, a única coisa que permite tal congregação é, sempre, a determinação de servir a humanidade em favor de questões pungentes e universais, tal como a revelação de uma nova VERDADE DIVINA.

Então, Agartha se mobiliza como uma espécie de Ordem para vir a definir uma Missão pública coletiva, pois as duas coisas tampouco podem existir uma sem a outra, sob pena de termos questões desequilibradas, como seria uma Ordem obscura em seus propósitos de um lado, e uma Missão fanática e superficial de outro lado.

E Agartha é também o  "Grande Esplendor", denotando uma civilização solar, ou seja, uma cultura com referenciais próprios e autócnes, que tem já digerido, assimilado e adaptado as influências externas, gerando algo realmente autêntico e local, em todos os níveis da cultura. 

Basicamente, envolve a idéia de uma sociedade interiorizada, em todas as acepções do termo, especialmente nos sentidos geográfico e espiritual, sendo que uma coisa necessita da outra para se realizar, ou seja, a espiritualidade coletiva demanda uma região mais interior, e esta por sua vez proporciona ou requer uma cultura mais profunda para poder subsistir, já que este isolamento apenas se complementaria com a profundidade d'alma.
Agartha denota aqui, portanto, uma acepção geográfica que seria basicamente aquela de centro. Contudo, o próprio conceito de centro pode variar, havendo centro nacional, centro continental, centro hemisférico, centro mundial, centro cronológico, etc.**

Assim, todos os três significados - Físico, Espiritual e Social - se completam perfeitamente. E é somente quando eles se reúnem, aí sim acontece o Grande Mistério de Agartha.

**Todos eles situam-se atualmente no Brasil, daí a importância deste país na NOVA ERA."

 (Fonte: "Os Mistérios de Agartha - L.A. Weber Salvi - Editora Agartha)



Em breve ...
Publicação de livros e textos de luz.
Aguardem!

Paz e Luz na senda,
R. Doche

********************************************************************************************************************************************************

Um comentário:

  1. Bom dia irmão!!!
    acho que ai no morro da baleia tem uma entrada também !!!
    um abraço e boa sorte no trabalho!!!

    ResponderExcluir